Login com a conta do Facebook >
BBC
Top Gear
Procure em topgear.com.pt

Carros // Testes

Teste: Opel Astra Turbo OPC Line

7/10
€ 28.250
31 Mai 2017
teste-opel-astra-turbo-opc-line

De uma só assentada, a Opel disponibilizou aquele que é agora o bloco gasolina mais potente do Astra (sem contar com o OPC) e associou-o a uma distinta versão de equipamento que inclui apontamentos exteriores e interiores chamada OPC Line.

Nas imagens tem o novo Astra 1.6 Turbo de 200 cv que debita uns impressionantes 300 Nm de binário (em Overboost). Os 100 km/h são ultrapassados em apenas 7,0 segundos e a velocidade máxima é de 235 km/h, o que chega e sobra para as nossas estradas. As ultrapassagens são feitas com facilidade e segurança. Uma das coisas que mais nos impressionou neste bloco, no entanto, foi, para além da sua suavidade (só beliscada quando puxámos a sério por ele), o consumo: visto que este não é um verdadeiro OPC, a média é um elemento importante na sua avaliação, e ficámos surpreendidos com os 7,1 l/100 km de média do ensaio, com os últimos 100 km a serem feitos a um ritmo mais calmo, em que esse valor desceu para os 5,7 l/100 km. Voltando à versão OPC Line, o Astra conta assim com novos para-choques dianteiro e traseiro, com o forro do tejadilho e dos pilares em preto, jantes de 18” com braços duplos e vidros traseiros escurecidos – tudo isso confere um ar agressivo e dinâmico ao Astra e as jantes com pneus 225/40 nem sequer chegam a comprometer o conforto.

  • 1 | 6
  • 2 | 6
  • 3 | 6
  • 4 | 6
  • 5 | 6
  • 6 | 6

Como anteriormente referimos, este não é um verdadeiro OPC, pelo que no interior não encontramos pedais em alumínio, bacquets, nem volantes cortados. Ao volante, parece que estamos num comum familiar, com uma caixa manual de seis velocidades escalonada para a poupança, um botão Sport que torna apenas a direção um pouco mais direta e o acelerador mais sensível. Há espaço para cinco adultos (desde que os três que viajam através não sejam muito fortes) e uma bagageira com 370 litros de capacidade. E é este o grande trunfo desta versão. Faz tão bem o papel de carro divertido que não tem problemas numa boa estrada de montanha, como o de familiar confortável.

O equipamento desta versão é completo, e só é pena não incluir já as fantásticas luzes LED, que estão disponíveis num pacote que custa 1.700 euros.

 

Texto: TG (ed. 69)

Fotos: Pedro M. Barreiros

 

Ficha técnica:

1.598 cc, 4 cil., tração dianteira, 200 cv, 300 Nm

6,1 l/100 km, 141 g/km CO2

0-100 km/h em 7,0 s, 235 km/h

1.350 kg € 28.250

 

Últimos Testes
Teste: Suzuki Ignis 1.2

Simples, compacto e muito honesto. Boa aposta.

Ler mais
Teste: Opel Crossland X 1.2 Turbo

Uma estética cativante, um bom motor 1.2 com 110 cavalos e Classe 1 nas portagens.

Ler mais
Teste: Mercedes-AMG GLC 43 Coupé

Este é o GLC mais potente e exclusivo da gama

Ler mais
TopGear # 76
Bem-vindo ao Facebook da TopGear Portugal
Bem-vindo ao Facebook da TopGear Portugal
Junte-se aos quase 200 mil fãs da melhor revista de automóveis do mundo!
Clique aqui