Login com a conta do Facebook >
BBC
Top Gear
Procure em topgear.com.pt

Carros // Testes

Teste: Nissan Juke 1.2 DIG-T 115cv Black Edition

6/10
€ 22.260
07 Ago 2017
teste-nissan-juke-1-2-dig-t-115cv-black-edition

O que é o Juke Black Edition?
Com sete anos no mercado, esta versão Black Edition agita mais uma vez a gama do Juke. Á estética cativante, o Juke veste agora um fato negro que dá origem a esta versão especial, com diversos apontamentos em preto, para além da cor Tokyo Black de série (também pode ser em cinzento escuto metalizado). Os acabamentos nos faróis dianteiros, as molduras dos retrovisores exteriores em preto, os acabamentos dos pára-choques e as jantes em liga leve de 18 polegadas com inserções em cor Tokyo Black, compõem a imagem exterior que tem por base a versão N-Connecta.

E no interior?
O revestimento dos bancos são específicos, enquanto a consola central, a moldura dos comandos dos vidros, o comando da caixa de velocidades e as molduras das saídas da ventilação são na cor Tokyo Black. Os pedais são desportivos e representam mais um detalhe diferente no ambiente deste Juke Black Edition, bem como as costuras em preto no tablier, nos bancos e no punho da caixa. As colunas de som da Focal são também de série neste Black Edition, caso seja um apreciador de música com uma qualidade superior.

  • 1 | 7
  • 2 | 7
  • 3 | 7
  • 4 | 7
  • 5 | 7
  • 6 | 7
  • 7 | 7

Que motores podemos escolher?
A unidade aqui presente possui o motor 1.2 sobrealimentado que consegue uns animados 115 cv. O binário de 190 Nm obtidos logo às 1.900 rpm permite que se utilize este Juke praticamente como um diesel: rotações baixas e desenvoltura q.b nos momentos iniciais. E é desta forma que conseguimos aproveitar muito bem as capacidades de resposta, mesmo a baixas rotações, para deixar o Juke rolar com consumos que podem pairar nos 6/7 litros. Mas o 1.2 é tão animado, que damos por nós a não querer dar descanso aos 115 cv. Despachado, o Juke consegue velocidades de cruzeiro bem para lá dos limites permitidos nas nossas auto-estradas, só que assim, as médias de consumos sobem ligeiramente. A andar mais rápido (como durante o nosso ensaio) terminámos com uma média de pouco mais de 8 litros. .Se desejar mais economia, tem sempre a unidade a gasóleo, com o motor 1.5 dCi de 110 cv.

E o motor 1.2 com 115 cv?
Como é? O motor 1.2 DIG-T com 115 CV é sobrealimentado e possui injeção direta. Os 190 Nm de binário servem na perfeição.
Motor é só este? Não. O Juke possui ainda, a gasolina, um 1.6 com 190 cv ou o a versão Nismo do mesmo motor com 218 cv.
Controlo dinâmico? Sim, o Juke possui um sistema que ajusta o binómio direção/motor em três modos: eco, normal e sport.
Só caixa manual? Não. Pode ter uma caixa automática CVT no motor 1.6 de 117 cv ou com o 1.6 de 190 cv ou 214 cv (Nismo).

 

Texto: Bruno Costa Silva (ed. #73)

Fotos: Pedro M. Barreiros

 

Ficha Técnica:

1197 cc, 4 cilindros, tração dianteira, 115 cv, 190 Nm

5,8l/100 km, 130 g/km CO2

0–100 km/h em 10,8 s, 178 km/h

1.307kg

 

 

Últimos Testes
Teste: Ford Fiesta 1.0 EcoBoost

A nova geração do Ford Fiesta promete muito... E cumpre em quase tudo!

Ler mais
Teste: Volkswagen Golf GTI

A gama Golf conta ainda com mais versões e opções. mas o GTI continua a ocupar um lugar especial.

Ler mais
Teste: BMW 520d Touring

Muito conforto a bordo e um prestável motor de dois litros com 190 cavalos. Bons consumos e muita autonomia.

Ler mais
TopGear # 79
Bem-vindo ao Facebook da TopGear Portugal
Bem-vindo ao Facebook da TopGear Portugal
Junte-se aos quase 200 mil fãs da melhor revista de automóveis do mundo!
Clique aqui